Independência ou Morte! Como conseguiu a sua?

07 setembro Lila Martins 16 Comentarios


Olá! O post de hoje é um oferecimento da Comunidade Café com Blog! Este post trata-se da blogagem coletiva do mês de Setembro e está sendo publicado hoje, em comemoração ao Dia da Independência. 

Quando exatamente eu adquiri minha independência eu não sei dizer ao certo, comecei a sustentar meu próprio consumo cedo por volta dos 12 anos de idade. Como venho de uma família não abastada, comecei cedo a dar meus pulinhos e arrecadar meu próprio dinheiro para comprar coisas fúteis que eu queria como blocos de fichário decorados.

Na verdade eu dividiria minha independência em 2 grandes marcos que são, quando eu comecei a sustentar a maior partes das despesas da minha casa e quando me casei.

Na primeira eu tive alguns acontecimentos que me fizeram pegar as rédeas das despesas familiares, cuidar de algumas resoluções como a organização do orçamento de casa, isso trabalhando fora e fazendo faculdade, foi um período que tive que aprender muita coisa na marra e que também me atrapalhou bastante o convívio social, porque eu tinha 20 anos e as pessoas simplesmente não entendiam como eu podia não curtir baladas! Simples, custam caro, são chatas e barulhentas e eu acordo as 6h da manhã pra trabalhar! Eu sempre fui responsável demais, para as pessoas da minha idade. 

O segundo marco foi quando me casei. Eu tive a minha casa para cuidar, um up nas responsabilidades, agora além de tudo eu tinha que organizar os meus afazeres domésticos, como fazer compras, lavar roupas e limpar a casa ainda trabalhando o dia inteiro e com faculdade a noite e o bônus! TCC nos finais de semana! Foi um período um pouco corrido pra pegar o ritmo, mas meu marido sempre foi parceiro e me ajudou muito assumindo algumas coisas e dividindo outras assim nenhum dos dois se sobrecarregou.

Uma coisa das quais me orgulho muito é de ter dado conta do recado, de todas as correrias e por alguns meses, enquanto meu marido esteve desempregado, ter sido a unica fonte de renda fixa da casa. Me orgulho disso porque eu sei que se por acaso alguma coisa sair do eixo eu posso me virar sozinha e isso só melhora meu casamento, eu sei que meu marido é meu companheiro de vida, e a questão financeira não pesa no relacionamento, eu não dependo dele e apesar de ele ter ficado desempregado ele também não depende de mim, somos ambos independentes e isso faz de nós um casal que está junto porque isso é bom para nós e não porque estamos ligados por uma dependência!

Bom minha gente, esse foi um breve relato de uma mulher de 27 anos independente, dona do próprio nariz que, diga-se de passagem, é bem grande. 

De todas as minhas dificuldades no percurso de ser efetivamente independente, eu não me arrendo de nada, tudo valeu de aprendizado e fez de mim quem sou hoje!

E você? Como conseguiu a sua independência? 




16 comentários:

  1. Adorei o tema e a forma como contou pra gente. Eu me tornei independente bem cedo também, por volta dos 14 anos também já fazia alguns biquinhos que me ajudavam a pagar o salão de beleza por conta das estripulias no cabelo haha No mais, acho que realmente me tornei independente quando engravidei aos 16 anos e precisei morar um tempo sozinha. Hoje divido a casa com a minha mãe, e somos parceiras.
    Beijão Lila, parabéns por ter dado conta do recado, no fim das coisas tudo isso faz da gente "adultos" não é mesmo?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade! A independência é um processo as vezes cansativo, mas depois que a gente chega lá não quer retroceder jamais!

      Excluir
  2. Acho que tudo é aprendizado mesmo! E passar por esses períodos mais puxados é difícil mas a gente SEMPRE sai uma pessoa melhor!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Realmente ter um emprego para nos comprar coisas sem precisar pedir pra ninguém é outra coisa né?Me surpreendi quando voce falou que começou cedo! Achei legal também quando você mencionou que vocÊ e seu marido são independentes. Acho que os melhores relacionamentos são assim, e que apesar de um não depender do outro, ambos se apoiam e se ajudam. Beijooos


    itiskimby.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente esse lance de não depender um do outro fortalece muito o casal!

      Excluir
  4. Gostei do seu relato e é isso aí, ninguém tem que depender de ninguém, ainda mais financeiramente. Parabéns, gostei da sua história de vida independente, ainda mais sendo casados e mesmo assim um apoiando o outro! Isso só tem a agregar, somar coisas boas na sua relação.

    Universo Prático Feminino

    ResponderExcluir
  5. Já me falaram que a verdade independência não vem quando você faz 18 anos e sim quando você começa a se sustentar, ou seja ganha sua independência financeira. Pelo seu relato as coisas não foram fáceis,mas pelo visto você deu conta do recado e saiu vitoriosa. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente! Foi uma bela montanha russa, mas estou aqui firme e forte!

      Excluir
  6. Como você, eu comecei a buscar minha independência, não só financeira, cedo. Tive meu primeiro emprego quando estava na quinta série, devia ter uns 11 ou 12 anos. Com 17 já pagava as contas e morava "sozinha" (dividia o apto com minha tia). Trabalhei muito, mudei de cidade para fazer faculdade e daí trabalhei mais! rsrs. Também como você, por aqui, marido e eu, apesar de sermos uma dupla, cada um tem seus ganhos e dividimos todas as contas da casa. Acho que quando falamos de independência, sempre pensamos na questão financeira, mas ser dona da própria vida, em todos os aspectos, é ser independente!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Justamente! Acho que a parte mais importante é essa na verdade poder fazer o que quer e não dever uma explicação para o mundo não tem preço!

      Excluir
  7. Uau, adorei esse post. Acho super legal conhecer pessoas com realidades bem diferentes da minha, obrigada por compartilhar!
    Eu sou mega dependente, minha mãe ainda paga meu cartão de crédito, minhas viagens, almoço, tudo hahahaha mas é porque ela tem condições e quer que eu me concentre sempre nos estudos, e como estagiária ganho pouquissimo! Acho que vou sofrer horrores quando for me tornar independente hahaha

    Beijinhos!
    www.carolpestana.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cada um tem sua história, quando a sua hora chegar vai ser do jeitinho que deve ser, porque é a nossa história que nos torna quem somos!

      Excluir
  8. Eu tenho 20 anos, moro fora de casa mas sou totalmente dependente da minha mãe! Um tanto ruim, estudo em tempo integral, as vezes até dou uns pulos e acho que estou conquistando minha independência aos poucos.
    É tão bom ler os relatos de pessoas de realidades diferentes da nossa. Parabéns por ter conseguido dar conta do recado! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Realmente conhecer a realidade do outro é muito legal!

      Excluir