Crônica: Liberdade

25 março Lila Martins 0 Comentarios


Abri os olhos esta manhã e senti que algo estava diferente, um brilho especial parecia ter tomado o dia e emprestado a ele uma beleza sem igual. Tudo em volta estava igual, mas eu via como se tudo estivesse mudado, as pessoas sorriam mais, as árvores estavam mais verdes e os sons mais amenos e melodiosos.
O mundo havia entrado no eixo, feito sua volta e retornado a perfeição, estava tudo como deveria ser e eu senti a melhor paz que se pode experimentar, serenidade regia aquela manhã calma e simples em um mundo ideal.

Tomei um banho longo e senti os últimos vestígios de mim, de toda tensão que ainda empoeiravam minha alma indo pelo ralo e sorri, estava limpa. Cada pedacinho meu respirava e eu pude sentir como se tudo fosse muito mais intenso.
Ao sair de casa, notei pessoas sorrindo para mim e eu lhes sorri de volta, pois acredito que era o correto para lhes emprestar o que eu estava sentindo. Aguardei no ponto a chegada do ônibus, com meus fones de ouvido transmitindo as minha músicas favoritas, o ônibus chegou eu entrei e sentei perto de uma janela, fechei meus olhos e senti os acordes me inundarem, sorri sozinha enquanto meus dedos acompanhavam as batidas da música, após alguns minutos abri os olhos, estava passando por uma ponte e o sol estava refletindo seu brilho ao rio, fiquei encantada! Durante o caminho a paisagem bem iluminada me fez ter ainda mais certeza de que aquele dia era especial.
O dia correu bem, fiz todas as coisas que faço em minha rotina, a noite quando voltei para casa da janela do ônibus escorriam as gotas de uma chuva fininha, a temperatura estava um pouco mais amena, mas mesmo assim o dia ainda estava maravilhoso.
Quando cheguei em casa já era tarde e hora de descansar, vesti meu pijama, deitei na cama e finalmente soube, naqueles últimos instantes de dia  o que estava diferente, eu percebi que era livre. Não era o mundo que havia mudado afinal, era eu que havia sentido que apesar de cada adversidade, a liberdade me era possível, eu podia escolher.
Neste dia maravilhoso eu escolhi viver de forma positiva, apreciando o que há de bom e sentindo mais que qualquer coisa neste mundo, entendi por fim que liberdade é isso, é ter a oportunidade de escolher ser feliz, mesmo que tudo na vida permeie a tristeza, que ninguém pode te tirar esta escolha e o modo como você enxerga as coisas é exclusivamente reativo a sua percepção, entendi que posso ver a beleza mesmo no lugar mais feio, porque eu posso definir o que me é agradável.
Hoje, quando o sono se abateu sobre mim e eu adormeci tranquilamente, eu sabia que liberdade é estar feliz consigo mesmo e que aceitar as coisas como elas são não é desistir, muito menos o fim da jornada é apenas o porto seguro de si mesmo que te dará forças pra alcançar o próximo ponto do caminho.
Sejam todos muito felizes e livres!



0 Comentários: