Desafio do 30 dias - Dia 26 Algo que você não gosta

28 novembro Lila Martins 0 Comentarios

Oi galerinha! Estou de volta com mais um post do desafio dos 30 dias, hoje é pra falar de algo que eu não gosto, então perante tantas coisinhas achei uma que talvez, seja a que mais me incomoda, que são as agulhas. As agulhas me perseguem, esse ano foram muitas, entre injeções, exames de sangue e soro. Nesse momento inclusive meu braço está com um hematoma por causa de um exame de sangue.
Tenho pavor de agulhas, quando era criança era corajosa, fazia exames e tomava vacinas tranquilamente até os meus 5 anos quando o pior aconteceu, eu fui fazer um exame de sangue e a bruta da enfermeira me furou 5x procurando uma veia descente, eu chorava copiosamente, meu braço ficou uma lástima sem conseguir mover por semanas, de tantos hematomas que tive nessa coleta. Lógico que depois disso nunca mais fui a mesma com as agulhas, eu entro em pânico quando tenho que tomar alguma injeção, tirar sangue mesmo até hoje é uma tortura, tenho as veias muito fininhas e a agulha estoura as veias e o sangue foge e coagula deixando os hematomas, inúmeras vezes já tiveram que tentar várias vezes até conseguir uma veia que não arrebente no meio (nem que seja tirando sangue do pulso ou de debaixo da unha),  graças ao bom Deus, consegui um laboratório que tem uma enfermeira de mãozinhas abençoadas, voz tranquila e que me ajuda a passar pela situação com o mínimo de traumas.
A sensação é próxima a uma crise de síndrome do pânico, na véspera do exame eu durmo mal geralmente, acordo dolorida e cansada, dai vou pro laboratório cedo, em jejum e apavorada, enquanto espero chamarem o meu nome tento respirar tranquilamente pra ver se passa a vontade de fugir pras colinas, então a enfermeira chama meu nome e os próximos 5 minutos duram 5 horas, de pavor, medo, desespero e afins, a vontade inicial é fingir que não sou eu e deixar ela chamar o próximo, mas eu tenho que ir, eu estou ali pra isso e eu tento pensar que sou uma mulher de 26 anos com medo de uma agulhinha de nada, mas na minha cabeça é como se alguém fosse arrancar meu braço a sangue frio, eu entro na salinha, a moça pede pra sentar, eu sento e ela começa as preparar as coisas, ouço ela separando as ampolas, abrindo a embalagem estéril da seringa, mas quando sinto o cheiro do álcool a vontade é chorar feito um bebê, as mãos começam a tremer a visão se turva de lagrimas, eu seguro o choro por saber que sou velha demais pra dar piti tirando sangue, dá uma fraqueza, a sensação que vou desmaiar, frio calor, as mãos ficam suadas eu olho pro lado, nunca quero ver, se eu ver eu acho que tenho um ataque cardíaco, ela injeta a agulha, a dor é mínima, só que eu estou em pânico e parece bem pior, dai ela começa a puxar o sangue, cara aquilo não termina, sinto ela desatarraxando uma ampola e colocando outra, eu sinto a agulha mexendo lá dentro da veia (eu sei é meio paranoico e obsessivo) aquilo realmente não acaba nunca, até que ela tira e coloca o algodão com álcool, gente, que horror são os piores 5 minutos e o braço fica dolorido por dias.
Infelizmente eu fui agraciada com anemia profunda e crônica então os exames de sangue costumam ser constantes e este ano em especial eu tive que conviver com o pavor mais vezes do que de costume, em uma sema estive 3x no pronto socorro com duas infecções diferentes, nessas idas tomei soro e fiz exames de sangue, ai depois fui no médico pra exames de rotina (mais exame de sangue...) descobri uma deficiência de vitaminas séria, resultado? Sim! Vitaminas via intramuscular (no popozão) os comprimidos não suplementariam, depois  tive que fazer um exame no braço pra ver como estavam os nervos e a musculatura e o bendito envolvia uma agulha inserida em diferentes partes do braço pra medir as respostas muscular, (sim...mais agulhas) agora essa semana fiz novo exame de sangue pra ver como estão as vitaminas e anemia.
Minha médica fofíssima me recomendou um tratamento bom (segundo ela) adivinha???
Lógico! Acupuntura!
E é isso que a vida tem de melhor... Obrigada gente, comenta ai o que você não gosta!

Até a próxima.


0 Comentários: