Sobre a Maternidade

04 setembro Lila Martins 0 Comentarios


Olá pessoal, hoje eu quero dar uma desabafada!
Como muitos sabem eu me casei em dezembro de 2014, desde então não paro de ouvir perguntas irritantes sobre quando eu pretendo ter filhos, quero confessar aqui que este não é um plano a princípio, estou no final na faculdade, tenho vários planos para colocar em prática ainda e hoje, não tenho condições de ter um bebê, logico que pode sim acontecer de surgir uma gravidez por algum motivo que fuja o meu controle, mas por hora não está no projeto de vida,  e sim, estou aqui me posicionando que, no momento, se me perguntarem se quero ter filhos vou dizer que não, e para calar a boca desse povinho que fica dizendo que eu sou egoísta de não me permitir ser mulher de verdade, eu digo apenas, que vocês deveriam procurar um psicólogo porque, eu sou sim mulher de verdade, não me falta nenhum pedaço, sou bem completa graças a Deus e me sinto mulher, com feminilidade e tudo mais e o principal motivo para eu não querer uma criança, é justamente este a ausência de egoísmo, porque eu acho simplesmente RIDICULO uma mulher colocar no mudo uma VIDA pelo simples fato de querer se realizar pessoalmente.
Quando se trata de filhos isso é uma escolha para a vida toda, não é como ter um cachorro, que vai durar 10 ou 15 anos em que você vai precisar, dar banho, limpar a sujeira, dar de comer e brincar de vez em quando, um filho é mais que isso, é uma responsabilidade, mais um individuo na sociedade, mais um ser humano no mundo, mais uma pessoa que deve ser tratada como tal, em toda sua individualidade.
Estou cansada de ver pessoas torcendo o nariz para a minha decisão, eu acho que mereço o devido respeito e digo mais, a decisão que eu tomei e que meu marido diga-se de passagem entende e apoia, que é a de não ser mãe, não é uma decisão definitiva, posso mudar de ideia no futuro, mas essa decisão não faz alusão a eu não gostar de crianças ou simplesmente rejeitar ou até mesmo fazer um aborto se por acaso surgir uma gravidez não planejada, porque eu amo crianças, e bebês então nem se fala, eu conheço as necessidades que eles tem, todos os cuidados que merecem e eu quero sim ter condição em todos os setores da minha vida de dar o melhor para os meus filhos se um dia eu os tiver, quero poder curtir uma gravidez sem ter que estar me desdobrando feito uma desesperada, quero poder programar as coisas de forma que o meu bebê, não tenha nenhum desconforto enquanto estiver dentro de mim  e quero também que ele tenha todas as possibilidades de ter o que for bom e importante para ele depois que nascer, quero poder tirar alguns bons anos da minha vida para ver ele andar e falar, e não enfornada em um escritório deixando meus filhos terem essas pequenas conquistas em uma creche qualquer, quero poder dar uma boa escola para eles, estar presente e fazer diferença na vida dele.
Se um dia eu tiver um filho eu quero que ele seja o diferente, não quero colocar só mais um menino ou menina nesse mundo, porque os meus filhos vão ser o meu legado, e serão reflexo daquilo que eu vivi, e não tenho medo de pagar com a língua porque quando você cativa aos seus com amor e respeito só é possível colher bons frutos.
E pra finalizar em especial as pessoas que tem torrado a minha paciência com esse assunto fica a dica, se um dia você me encontrar com um barrigão de grávida saberá que chegou o meu momento, até lá fique sabendo que meus planos e decisões não são da sua conta e não eu realmente não me importo nem um pouquinho com a sua opinião e antes que digam que eu fico empurrando a minha através do blog quero deixar claro que o que eu escrevo aqui é sim minha opinião, e lê quem quer, eu só posto o que penso, não estou nem um pouco interessada em mudar a cabeça de ninguém, cada um sabe de si, se concorda ou discorda eu não ligo.


Abraços ai e se quiserem cuidar da vida dos outros, instalem the sims no computador, funciona perfeitamente!



0 Comentários: