Gregory e Camilly II

06 janeiro Lila Martins 0 Comentarios


Quatro anos se passaram e Camylly já com 18 anos estava muito feliz em saber
que Franci havia ganho um estágio para trabalhar na filial da Inglaterra e morar com
Gregory, ela ainda lamentava muito a separação mas com os anos a tristeza de
perder Gregory já havia se tornado suportável, mas nada conseguia mudar o que
sentia por ele. Desde que ele se fora ela havia mergulhado nos estudos e se
tornado a piada da turma com  18 anos de idade nunca havia namorado ninguem
e estava satisfeita com isso.
 Faltava uma semana para Franci ir para a Inglaterra, era um sábado a noite e
Benjamin e Carolyne foram convidados para uma festa Franci se recusou a ir pois
estava ocupado com os últimos arranjos para a viagem que seria dali 4 dias e
Camylly por precisar fazer um trabalho importante, fora estudar para as provas da semana.
 Eram 23:00h qndo Camylly sentiu um arrepio na espinha, foi a té o quarto de
Franci e ele disse ter sentido o mesmo, ambos acharam estranho e de repente veio a imagem dos pais em suas mentes.
  -Oh meu Deus Franci! o que será que esta para acontecer?-Pergunto Camylly
temendo sequer pensar nas possibilidades.
  -Não sei mana! -Disse Franci apreensivo, quando de repente o telefone toca
Franci vai atender e Camylly começa a chorar de desespero.
  -Alô- Disse Franci
  -Quem fala? - perguntou uma voz do outro lado
  -Aqui é Franci Stippe por que?Algum problema?
  -São seus pais...
  -O que? O que tem meus pais? - Franci estava em pânico e Camylly tremendo e
soluçando desesperada.
  -Eles... Eles...
  -Pelo amor de Deus o que houve? - Franci estava muito nervoso.
  -Eles ... sofreram um acidente na estrada e... Infelizmente morreram na hora devido o
impacto.
  -Oh meu Deus! - Franci disse para ligar para os Kriwat deu o numero deligou
e chorando foi contar para a irmã sobre o que acontecera.
  - Mylly... Preciso que você seja forte. - Mas  a essa altura ela ja sabia que ele ia
dizer algo muito ruim e ficou com a respiração descompassada sinal que ela sempre
dava quando estava muito nervosa. Franci mandou ela sentar-se e foi buscar água
com açúcar para ela. e voltou com o telefone ligado e deu a ela.
  - O que é isso?
  -Eu acho que esta pessoa pode melhor tratar de fazer o que precisa ser feito. Ela pegou o telefone e disse
  -Alô? - um tanto quanto receosa.
  -Minha linda....? - Aquela voz.... Oh Deus era realmente grave! - Está me
ouvindo?
  -S..Sim - disse ela já chorando por ouvir aquela voz e por saber que o que estava
por vir era realmente terrível.
  -Ok. Minha linda... Aconteceu um acidente com seus pais na estrada de volta
para casa.
  - O que? Um acidente? Mas... Mas... Meus pais estão bem não estão? - ela
estava entrando em pânico e era melhor ser objetivo e não prolongar demais as
coisas.
  -Na verdade... Eles... Não sobreviveram.- O silêncio que se seguiu após aquela
frase foi extremamente doloroso para Gregory não conseguia suportar a
respiração ofegante dela que sinalizava o quando ela estava chocada e desesperada.
-Mylly! Por favor está me ouvindo? Dê o telefone para seu irmão. - Ela
estendeu a mão e Franci pegou o fone.
  -Sim Greg?
  - Segure-a ela vai desmaiar! - Franci largou o fone e
foi bem a tempo de segurá-la ele sentou-se no sofá com Camylly no colo pegou
o fone e continuou a conversa.
  -Meu Deus Greg como sabia?
  -Eu a conheço Franci essa respiração indica um estado emocional
insuportável. Bom acho que você vai ter que segurar as pontas ai amigão, eu até
gostaria de ir ao funeral mas não será possível. Eu não chegaria a tempo o
último voo de hoje já saiu e o próximo só ao meio dia de amanhã. Desculpe não
poder estar presente eu gostaria muito. - Gregory estava chorando e Franci
também enquanto Camylly continuava desacordada.
  - Tudo bem, iremos entender... Greg não acha que ela já devia ter acordado?
  - Não se preocupe assim que ordenar as coisas na cabeça ela acordará, ela só
desmaiou para assimilar as informações.
  - Ah... entendi... Bom você me ajudou muito, mas... preciso desligar e preparar
tudo para o funeral.
  -Está bem, peça ajuda para meus pais eles com certeza vão dar um grande
apoio a vocês.
 - Já fiz isso Greg, preciso ir esta bem?
  -Claro! Tchau!


O funeral foi terrível e Camylly pensou que não iria se recuperar mas Karen foi
muito solidária a amiga e não a deixou só nem por um minuto, ordens de Gregory,  claro.
Finalmente tudo acabara, agora Camylly voltava para casa com Franci, Karen ia
junto para dar todo o apoio necessário para Franci que já era seu namorado há 4
anos e para Camylly que era sua melhor  amiga.
  -É... agora teremos q resolver outro assunto né maninha? - disse Franci
assim que viu que os ânimos já estavam mais calmos.
  -Qual? - Perguntou Camylly sem saber o q ele estava querendo dizer.
  -Bom daqui 2 dias eu terei que ir para a Inglaterra e gostaria de saber o que você me
diz.
Camylly já havia se esquecido desse detalhe.
  - Oh Franci! Sinceramente não sei o que dizer, não posso simplesmente proibir
você de ir, nossos pais morreram mas a vida continua e você só terá essa
oportunidade uma vez não acha?
  -Mana... Eu... não quero te deixar sozinha. Pelo menos não agora que tudo é tão
recente. -Franci estava muito preocupado com ela.
  -Não seja por isso! -Disse Karen -Eu vou morar com a Milly. Podemos alugar
uma casa e moramos juntas assim ela não fica sozinha e você pode viver sua vida
né Franci?
  - Pode ser! - disse Camylly fingindo animação. - você precisa viver mano! Eu vou
ficar bem não se preocupe!
  - Sendo assim.... Vocês venceram! Eu vou então!



0 Comentários: