Pena - O Teatro Mágico

07 julho Lila Martins 24 Comentarios

Bom tem uma música que eu adoro chamada Pena do Teatro Mágico. O instrumental é lindo, mas essa semana eu mostrei pra minha amiga e ela achou a letra super sem sentido. Eu sinceramente nunca achei a letra sem sentido é que eu tenho (creio eu) um senso artístico, aquelas pessoas meio malucas que enxergam uma lógica em tudo, acho a letra dessa música riquíssima de detalhes e coisas bastante atuais, só que de uma forma artística, uma linguagem um tanto excêntrica para tratar de tais assuntos, porém igualmente válida, acho que a palavra que define não só esta letra, como todas as músicas do Teatro Mágico, é CONCEITUAL, tem a ver com conceito, visão e um pouco de ousadia e loucura.
Pra quem acha que eu sou meio doida aqui vai a minha análise da letra de Pena.

O poeta pena quando cai o pano
E o pano cai
Um sorriso por ingresso
Falta assunto, falta acesso
Talento traduzido em cédula
E a cédula tronco é a cédula mãe solteira

Nesse trecho fala da cultura das pessoas, das coisas simples como um sorriso, fala da falta de acesso que temos a coisas realmente interessantes e da falta de vontade que na maioria das vezes temos de buscar conhecimento. As duas últimas linhas da estrofe falam que, talento não diz mais respeito à pessoa realmente saber fazer, e sim que tudo que hoje é considerado "bom" tem um fundo capitalista, fala que hoje o dinheiro manda na cultura da nossa sociedade.


O poeta pena quando cai o pano
E o pano cai
Acordes em oferta, cordel em promoção
A Prosa presa em papel de bala
Música rara em liquidação

Nesta segunda estrofe fala da cultura barata que temos, poesia, música, tudo isso tão banalizado em "oferta" "promoção" como citado, a poesia não tem mais o mesmo valor que antes, é como "papel de bala" que você joga fora como algo descartável, música de péssima qualidade pois as que tem valor real, como esta do Teatro Mágico, estão em "liquidação".

E quando o nó cegar
Deixa desatar em nós
Solta a prosa presa
A Luz acesa
Lá se dorme um Sol em mim menor

"E quando o nó cegar" ou seja, quando você notar, "Deixa desatar em nós" sim permita-se abrir os olhos e solte a poesia, acenda a "luz" que bane a ignorância e deixe-se levar pela emoção que a cultura, o conhecimento e a arte nos dão, a última linha é uma pequena brincadeira como notas musicais para expressar esse conceito.

Eu sinto que sei que sou um tanto bem maior

Isso é pra você que enxergou o sentido da arte explícito, "Eu sinto que sei que sou um tanto bem maior" conhecimento traz isso a grandeza.

O palhaço pena quando cai o pano
E o pano cai
A porcentagem e o verso
rifa, tarifa e refrão
Talento provado em papel moeda
Poesia metamorfoseada em cifrão

Esse trecho fala que nada nesse mundo capitalista é de graça e tudo tem uma porcentagem em impostos e que isso é eterno repetindo-se como um "refrão".
"Talento provado em papel moeda
Poesia metamorfoseada em cifrão"
essas duas linhas indicam que para se ter acesso à cultura é preciso ter "R$", ou seja, a cultura atualmente é feita para a classe mais abastada, é assim que funciona e é assim que a sociedade quer que seja.

O palhaço pena quando cai o pano
E o pano cai
Meu museu em obras, obras em leilão
Atalhos, retalhos, sobras
A matemática da arte em papel de pão

Esta última estrofe fala da que a verdadeira essência da arte está se acabando que está aos poucos perdendo foco, pois as pessoas não enxergam mais as beleza por trás de versos e acordes, o dia-a-dia está, aos poucos, extinguindo coisas que fazem falta aos que possuem sensibilidade de enxergar a arte nas coisas simplórias.

Depois desta estrofe temos novamente:

E quando o nó cegar
Deixa desatar em nós
Solta a prosa presa
A luz acesa
Já se abre um sol em mim maior


Eu sinto que sei que sou um tanto bem maior

Enfim eu quando ouço Pena vejo esses significados por trás das estrofes e dos acordes, é isso que eu vejo e lamento muito que a sociedade esteja aos poucos estragando significados tão bonitos.
Por isso que eu gosto do Teatro Mágico, eles tem uma maneira simples de tocar o mundo com belos acordes e letras com real sentido, não como muita música que existe por ai e não tem nem letra nem instrumental, são meras poluições sonoras, e é disse que fala a letra dessa música, pra ver se enxergamos e deixamos a "Luz acesa" da nossa capacidade de sentir e apreciar que Deus nos deu com tanto carinho.


Vou ficando por aqui com minha opiniões espero que tenham curtido o post!
Um beijo da Lila o/

24 comentários:

  1. Ele fala da mercantilização da cultura. E, apesar de ele ser um tanto bem maior, isso fica para si e para os raros que o acompanham.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a tua interpretação, realmente não foge muito da minha. Eu a interpreto como uma grande crítica. A letra não trata somente da desvalorização da música realmente boa ou de outro modo de cultura bons. Trata também da desvalorização dos artistas que utilizam este modo de cultura não tão procurado pela sociedade nos dias de hoje. Hoje quase ninguém dá valor aos poetas, aos músicos que não vão na onda do que está fazendo sucesso no momento ou escritores que colocam em suas obras valores éticos, morais ou momentos históricos no meio de seus romances. Eu interpreto a parte que diz "Eu sinto que sei que sou um tanto bem maior" como uma critica, uma crítica ao resto dos cantores, escritores e afins que seguem a moda e buscam a fama e não transmitir a cultura e também a parcela da população que não dá valor ao real artista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você Juliana, é bem isso que eu vejo na música! Obrigada pelo seu comentário, enriqueceu ainda mais a interpretação =D

      Excluir
  3. Exatamente como interpretei,é uma pena toda essa desvalorização e comercialização da cultura :/

    ResponderExcluir
  4. bom eu fiquei boiando nas letras, nunca consegui entender poesias e musicas poeticas. sempre fui pessimo para traduzir este tipo de linguagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é eu sou a madame filosófica então pra mim é só referencias kkkkkk

      Excluir
  5. Olha só Lila, foi uma interpretação bem pensada, não só das suas idéias mas também do conteúdo em si que a canção apresenta. eu acho que tem uma relação também com a ideia por trás do álbum, uma conexão entre todas as músicas. Obrigado pela interpretação!

    ResponderExcluir
  6. Cá estou em 2016 e gostei muito da sua interpretação, é muito semelhante a minha ... E poxa, é uma PENA mesmo ver como andam as coisas, as músicas mesmo do Teatro Mágico não são tão reconhecidas quanto outras tantas por aí. Eles cantam poesia, nos leva a refletir... a interpretar... e isso sim é maravilhoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom saber que tem uma visão parecida Brenda, fico feliz em saber, que mais pessoas observam essa música como uma forma de chamar a atenção para essa realidade cultural tão fútil que vivemos hoje. Obrigada pelo seu comentário! =D

      Excluir
  7. Show sua análise, muito rica sua explanação. Clareou bastante meus pensamentos, admiro mais a canção após ter escutado ela através do seu ponto de vista! Muito obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa Rafael, que bom saber que contribuí com a sua experiência com esta música! Fiquei muito feliz com o seu comentário *_* Obrigada mesmo!

      Excluir
  8. Ai que maravilhoso <3 Adorei suas palavras, me encantei ainda mais pela música, parabéns pela criatividade.

    ResponderExcluir
  9. Eu não conseguiria achar algo mais completo que isso. Parabéns, você tem um belo de um dom interpretativo, deve ser uma boa leitora kkkk

    ResponderExcluir